Esse texto é continuação da matéria 'Balanço positivo' do Prevenção em Rede 12

 

Criado em 2012 e hoje consolidado como grupo de trabalho permanente voltado à formação e inovação no âmbito do Programa Mediação de Conflitos (PMC), o Núcleo de Estudos, Formação, Pesquisa e Intervenção (NEFOPI) – relembre mais sobre o grupo – acaba de iniciar a sua terceira gestão, agora em junho, com os novos integrantes eleitos para o período 2014-2015.

De acordo com a diretora do PMC, Flávia Mendes, a chegada de novos membros ao núcleo vitaliza o processamento de ideias: “Este ciclo de gestões tem sido bastante enriquecedor para a proposta do NEFOPI, pois valoriza a diversidade de conhecimento que temos nas equipes. Cada elemento novo no grupo chega trazendo uma experiência diferenciada que contribui para dar mais fôlego ao trabalho de reflexão e proposição de intervenções”.

 

Foto: Arquivo Programa Mediação de Conflitos
Criado há 2 anos, NEFOPI representa um importante espaço de diálogo no PMC e de aprimoramento do programa

 

Coordenadora do Programa Mediação de Conflitos, Fernanda Osório também acredita na influência positiva dessa composição dinâmica sobre o desempenho do programa. “Nos encontros do NEFOPI, técnicos, estagiários e supervisores levantam situações e dúvidas relatadas pelas equipes no dia a dia de trabalho nos Centros de Prevenção à Criminalidade e, a partir destes relatos, é possível pensarmos de maneira coletiva a construção de ações e intervenções que promovam o alinhamento metodológico e institucional das equipes”, aponta.

Segundo a coordenadora, a experiência de junção entre prática e teoria é que tem possibilitado ao NEFOPI avançar em seus objetivos: “Os dois momentos estão sempre conectados, ou seja, as nossas discussões e leituras são feitas em conexão com a prática que estamos vivenciando, e a parte teórica nos auxilia a pensar e planejar as atividades que são feitas a partir daí”.

Balanços e expectativas
Foi a possibilidade de contribuir com a reformulação de processos internos do Programa Mediação de Conflitos e o desenvolvimento de outras soluções que atraiu para o NEFOPI a técnica social de psicologia do CPC Ribeiro de Abreu (região nordeste de Belo Horizonte), Carolina de Carvalho Santos, ainda quando o núcleo era um projeto piloto. “Eu sempre tive interesse pelos debates mais teóricos em torno da mediação de conflitos e ao participar do NEFOPI pude atuar diretamente em processos que trouxeram ao programa novas percepções acerca de sua metodologia e que, desde então, têm auxiliado as atividades que nós, das equipes técnicas, realizamos nos territórios”, conta satisfeita a técnica.

Integrante da segunda gestão, a também técnica social de psicologia no CPC Ribeiro de Abreu, Tatiane Maia, avalia de maneira positiva a sua passagem pelo núcleo: “Participar doo NEFOPI foi uma oportunidade ímpar para meu desenvolvimento profissional e pessoal. Durante o período, pude participar da realização de ações como I Fórum Nacional de Mediação Comunitária e da reestruturação dos Encontros Metodológicos, que foram muito importantes para o Programa Mediação de Conflitos em nível institucional e interno, e que consolidaram as propostas iniciais daquela gestão”.

Participantes da gestão atual, iniciada no começo de junho, a técnica social de direito do CPC Nossa Senhora de Fátima, em Sabará (Região Metropolitana de Belo Horizonte), Stephanie Carolina Araújo de Souza, e o estagiário do CPC Pedreira Prado Lopes (BH), Hebert Gonçalves Straehl, veem na horizontalidade e na construção coletiva empregadas pelo NEFOPI uma oportunidade diferenciada de formação profissional e de contribuição com o programa. “Em outras experiências de formação profissional, eu nunca tive a oportunidade que o núcleo me oferece de poder participar de um espaço de elaboração e construção de uma política pública, como é o caso do Mediação de Conflitos”, salienta Hebert. Já Stephanie faz projeções: "Acredito que participar do núcleo contribuirá para o meu aperfeiçoamento profissional como técnica social, e que o aprendizado que terei ao atuar neste espaço se refletirá em meu trabalho na ponta. Afinal, vejo a troca de informações entre equipe técnica, supervisão, coordenação e diretoria como uma ferramenta muito importante para pensarmos coletivamente o programa”.

Próximos passos
Entre as atividades relacionadas ao NEFOPI previstas para o restante de 2014, a diretora Flávia Mendes adianta que deve ser produzido um material escrito que registrará os conteúdos construídos nas reuniões do grupo – peça que será compartilhada com as equipes técnicas. Além disso, está em pauta a promoção, neste segundo semestre, de mais um Fórum de Mediação Comunitária, com o objetivo de reunir práticas de todo o país.


Centros de Prevenção citados na matéria (em ordem de aparição):

CPC Ribeiro de Abreu
Rua Feira de Santana, 12
Ribeiro de Abreu – Belo Horizonte/MG
(31) 3435-9583 | 3434-2540

CPC Sabará
Rua Minas Novas, 235 A
Nossa Senhora de Fátima – Sabará/MG
(31) 3672-2221 | 2600

CPC PPL
Rua Marcazita, 238
São Cristovão – Belo Horizonte/MG
(31) 3422-5693 | 5567

 

Confira as outras matérias da Prevenção em Rede 12

 

Veja outras notícias relacionadas à atuação do Instituto com o Governo de Minas em Parcerias


Share