Notícias

Comunicação Não-Violenta com Dominic Barter

‘A arte de saber comunicar e ouvir’ foi o tema discutido na palestra de capacitação

No último dia 29, a equipe do Programa Mediação de Conflitos recebeu a visita de um convidado ilustre: o pesquisador social inglês Dominic Barter, consultor internacional em Comunicação Não Violenta em Práticas Restaurativas. Desenvolve projetos e capacitações, no Brasil e no exterior para governos, empresas, grupos diversos e para a ONU. Trabalha com Marshall Rosenberg há mais de uma década e é coordenador do projeto Lusófono para o Centro Internacional de Comunicação Não- Violenta. Ele veio participar da Capacitação Trimestral do Mediação, promovida pelo Instituto Elo, como parte do programa permanente de capacitação das equipes técnicas dos programas de prevenção social à criminalidade.

 

Dominic Barter consultor internacional em Comunicação Não Violenta

Dominic Barter consultor internacional em Comunicação Não Violenta

 

Sem formação acadêmica, Dominic se engajou no projeto Comunicação Não-Violenta, criado pelo psicólogo americano Marshall Rosenberg formado pela Universidade de Wisconsin - Madison.,  A iniciativa procura difundir pelo mundo práticas para o estabelecimento de relações de parceria e cooperação, com a missão de favorecer um diálogo eficaz e sustentável entre povos e indivíduos em conflito. Reconhecido internacionalmente, o projeto conta com o apoio das Nações Unidas desde 2007 e, no Brasil, Dominic é umas das principais referências em comunicação não-violenta.

Em sua apresentação, o pesquisador contou de maneira extrovertida que o envolvimento com a causa aconteceu de maneira inusitada. Em 1992, ele deixou a Inglaterra e veio morar no Brasil para ficar junto de uma brasileira por quem havia se apaixonado. Nessa experiência, ele pode conhecer de perto os problemas sociais do Rio de janeiro, e acabou se interessando especialmente por entender a situação dos moradores de comunidades sob conflito. O interesse humano deu início a tudo.

Comunicação Não-Violenta
“Não se trata de uma teoria, nem de um método, também não é propriamente uma técnica ou ferramenta de comunicação, muito menos uma doutrina”. Com essas palavras Dominic procurou desconstruir impressões prévias sobre o tema, aproximando-o de uma abordagem viva e orgânica de aprendizado. Em diversas áreas, essa abordagem guiaria o fortalecimento de conexões, construindo um ambiente mais propício à experimentação de relações sustentáveis.

Para que os técnicos de Mediação de Conflitos pudessem compreender melhor essa estratégia, Dominic usou sua palestra para fazer dinâmicas. Ele quis mostrar como a comunicação e o saber ouvir são importantes para ajudar as pessoas que estão relacionados a algum tipo de conflito.

 

Dinâmica realizada por Dominic durante sua palestra

 

Por meio de situações práticas, o pesquisador demonstrou a importância de quatro elementos-chave que estruturariam a Comunicação Não-Violenta. O primeiro é o observar sem julgar; o segundo é identificar e expressar as necessidades (do outro e minhas); o terceiro é nomear os sentimentos envolvidos (do outro e meus); e, por último, há a necessidade de se formular pedidos claros e viáveis.

“Toda comunicação é feita de forma compartilhada. Quando ela começa agir, naturalmente se estabelece uma conexão entre as pessoas”. Até o final da palestra, essa foi a mensagem de Dominic.

Veja mais notícias Instucional

 


Comentários

  1. 10/04/2012 13/0153
    Lorraine
    Quero cumprimentar todos os envolvidos pois a organização dessa capacitação foi muito produtiva e estimulante... reavivou a energia do trabalho e da luta... falada em alguns momentos. As simulações trazem mais realidade aos nossos olhos e atrai ainda mais nossa atenção... Parabéns!!!!
  2. 04/04/2012 16/0450
    Nayanne
    Foi a melhor das Capacitações! Valeu muito a pena e realmente proporcionou reflexão sobre o assunto! :)

Deixe um comentário